Próximo Ritual Aberto:

  • 00 Dias
  • 00 horas
  • 00 min
  • 00 seg
+

Artigos

Reflexão sobre a experiência com animal de poder

Categories: Xamanismo

Uma prática muito interessante e “comum” no universo xamânico e que desde sempre chamou minha atenção pela força do símbolo que carrega, é a prática do animal de poder. Em nível pessoal, foram experiências controversas, pois, desde quando comecei a trilhar esse caminho, ouvia em conversas os relatos sobre a vivência com animal de poder e ficava vislumbrado com a possibilidade. Esperei por um longo período até poder participar de um ritual especifico com o tema.

Durante o período de espera, tive vivência com o símbolo de um animal, sendo a mais marcante a miração de uma cobra enorme em movimentos circulares em torno de seu próprio eixo, que, na época, me remeteu a questões de sexualidade. Embora marcante, essa experiência não trouxe ao meu coração a certeza de ter encontrado o animal de poder.

Quando pude participar de um ritual específico e com uma meditação guiada, linda e feita “ao vivo” e depois ouvindo os relatos das pessoas, não pude deixar de me sentir frustrado, pois não tive vivência alguma nesse sentido. Participei outra vez de um ritual voltado a esse encontro e, novamente, sem vivência. Em 2014, realizamos, no Instituto Flor de Lótus, um ritual no qual produzimos esse áudio que utilizamos para guiar a prática e novamente vivi a experiência de ouvir muitos relatos animados e, para mim, nada de encontrar o animal de poder.

Apesar de não ter feito parte de uma preocupação maior e nem me fazer sentir menor, parecia que essa experiência não estava dentro de meu roteiro, mas isso mudou recentemente.

Quando fui pesquisar sobre esse símbolo e conversar com diferentes pessoas, pude perceber que existem duas formas de encarar a experiência, que atualmente classifico como dois símbolos distintos (confesso não ter pesquisado a fundo para saber se alguém trabalha ou trabalhou com essa proposta). Mas, uma teoria diz que essa experiência, de ver um animal de poder, pode estar relacionada ao momento em que a pessoa vive. Então, este símbolo, nos diz sobre nosso atual momento e nos traz alguma mensagem que nos ajudará nesse momento. Em um outro momento, o símbolo pode ser outro, simplesmente pelo fato de a pessoa estar vivendo “outras” demandas.

Outra teoria diz que cada pessoa possui um ou mais animais de poder, que se relacionam com ela durante toda a vida. Nesse caso, o símbolo se liga a aspectos da personalidade que a pessoa manifesta; e protege e guia seus passos em sua jornada espiritual.

Hoje classifico essas duas experiências como possíveis e coexistentes, e diferencio o “animal de poder” como um símbolo que traz algum conhecimento sobre o momento e o “animal guardião” como um símbolo que se relaciona com a pessoa durante todo esse sonho chamado “vida”. Ambos trazem aspectos inconscientes e ensinamentos que podem orientar o buscador na senda do caminho espiritual, sendo que, para mim, o segundo se relaciona de uma maneira mais contínua e prolongada, ainda que ilusória, por fazer parte do sonho da separação. Digo isso, pois, em última instância, é apenas um símbolo dentro de um sonho e que, em um dado momento, também voltará ao nada a que pertence. No entanto, dentro dessa faixa de tempo em que a experiência se manifesta, pode servir de orientação para certos aspectos que fazem parte de um roteiro ainda não compreendido. E, por isso, a experiência não deve ser minimizada, ao mesmo tempo que não há necessidade de adoração. Apenas orientação.

Dito isso, vivenciei nos últimos anos um processo muito intenso de compreensão de dores e julgamentos, expectativas e frustrações, que foram muito intensos ao longo de quase 1 ano e meio, até que mais recentemente pude compreender a fonte e perdoar em mim um processo amplo que não havia compreendido.

No último retiro de carnaval, pude fazer um mergulho profundo sobre aspectos de mim mesmo que não havia percebido e voltei da experiência com um conhecimento e aceitação muito mais amplos de mim mesmo. Sensibilizado com a experiência e com a força da ayahuasca daqueles dias intensos, na terça-feira de carnaval tive um sonho onde vi um tigre e uma pantera andando pelo quintal da casa onde moro e no instante seguinte me vi agachado com a pantera com suas patas sobre mim. Não me senti ameaçado, embora pensei no sonho que alguém viria me tirar daquela situação extrema. Com nada acontecendo e sentindo a respiração da pantera em mim, pensei: “Pai, espero que não tenha chegado minha hora, mas se for o caso, que minha morte seja rápida”. Dito isso a pantera destacou uma unha e arranhou de leve minhas costas, deixando uma marca. Nesse instante, acordei e esse sonho me acompanha desde então. De lá para cá tive outro sonho com ela, mas a lembrança sobre o conteúdo ficou fraca.

Pantera

Apesar dos muitos símbolos que esse sonho trouxe, intuitivamente, tive a certeza de que ali estava se apresentando um animal guardião. Curiosamente, começou um processo em mim de destravar certos processos físicos e internos que se ligam e se relacionam a esse “animal”. Nas semanas seguintes, comecei a ter uma melhor percepção de cheiros (algo que sempre foi muito ruim em mim), necessidade de ficar mais tempo descalço, a intuição aflorou com intensidade, comecei a fazer mergulhos mais profundos em meu inconsciente, trazendo à tona questões antes negligenciadas ou não percebidas, um certo senso de segurança sobre os múltiplos aspectos de minha vida e de minha posição em cada um deles. Coisas que antes eram motivos de tristezas e angústias passaram a pouco incomodar e a serem resolvidas mais rapidamente.

Pesquisando e conversando sobre o assunto, pude compreender que esse símbolo poderoso estava intimamente conectado às demandas de meu processo, e cada significado que esse símbolo carrega me orienta e me conduz em minha jornada.

A própria simbologia da marca por ela deixada se faz presente, traduzida em uma certeza, de que, após ter compreendido e vivenciado certos processos internos, posso me orientar por meio dessa manifestação simbólica do universo xamânico. O encontro com esse símbolo pode ser significativo para o buscador, guiando e orientando seu caminho. Destravando processos que pouco compreendemos, mas que, na medida em que abrimos mão de querer controlar e passamos a aceitar nosso pouco conhecimento sobre eles, nos fortalecem para trilhar o caminho com mais segurança e sabedoria.

Author: Willian Tello

Fundador e dirigente do Instituto Espiritual Xamânico Flor de Lótus

10 Responses to "Reflexão sobre a experiência com animal de poder"

  1. Thais Posted on 05/03/2016 at 08:22

    Ótima reflexão! Obg

  2. Thais Justino Posted on 12/05/2016 at 11:46

    Oi Willian!
    Obrigada pela reflexão.
    Na minha primeira experiência com Ayahuasca (03/12/16) no Instituto Flor de Lótus, vi um leão. Fiquei curiosa e fui pesquisar e para o momento da minha vida, fez todo o sentido. Quero amadurecer espiritualmente e tentar compreender se de fato ele é meu animal de poder ou se só apareceu para esse momento da minha vida.

  3. Karuna Posted on 12/06/2016 at 00:20

    Grata , foi importante toda a informação aqui colocada tambem tive um sonho em que onça e pantera apareceram , ficando meio confusa de não saber qual o animal , pois apareceram juntos….

    • Willian Tello Posted on 12/06/2016 at 09:54

      Elas tem significados parecidos, mas pesquise sobre as duas em separado, e tente tirar suas próprias conclusões.
      Abcs

  4. Cátia da Silva Dantas Posted on 07/09/2017 at 18:24

    Boa noite!
    Uma semana atras eu fiz uma consulta online e me falaram tudo que estar acontecendo na minha vida,e foi falado da pantera negra,ontem altas hiras da madrugada eu estava tirando umas fotos,e duas delas apareceram duas sombras para mim,à primeira apareceu um corvo atrás das minhas costa e a segunda apareceu uma pantera,no início pensei que fosse um cachorro,mais quando foi hoje cedo eu recebi um Imail falando da leitura que fizeram pra mim agora entendo o significado das sombras.
    Obrigado pela orientação.

  5. dina seixo Posted on 07/25/2017 at 23:08

    Hoje me deitei no banco de jardim, em minha casa, fechei os olhos por um instante pois estava cansada…e o sol estava agradável em todo o meu corpo….e de repente dei comigo a ser observada por uma pantera que estava também num banco de jardim …a poucos metros de mim…com uns olhos castanhos mel escuro…que não consegui desviar meu olhar por minutos….nos olhámos fixamente…e depois desapareceu…era linda…e como estou perplexa com o que aconteceu…vi procurar informação…gostei da sua página a única que me cativou….daí contar o sucedido …na esperança de obter uma resposta …na sua linguagem espiritual ….que me possa desvendar o que será…um abraço ..

  6. dina seixo Posted on 07/25/2017 at 23:10

    Agradeço e aguardo a sua mensagem…grata..dina.

  7. Rafael Posted on 11/06/2017 at 04:25

    Já que a pantera negra ou Jaguar negro eu posso usar? já que sou homem, pois ela vem com a energia do feminino. Gratidão

    • Willian Tello Posted on 11/12/2017 at 07:53

      Irmão você esta homem, por um período de tempo chamado “vida”. O Eu sou desconhece gênero.
      Mas ainda assim, na manifestação temos o feminino e o masculino em nós, independente do gênero, buscar o equilíbrio é sinal de sabedoria.
      Então, claro que pode usar o simbolo, desde que claro tenha sentido para você ou se apresentado.

Deixe uma resposta